Reeducação Alimentar



Pense no seguinte cenário: todos deslocamentos fazemos de carro, nunca utilizamos escadas quando temos elevador disponível, trabalhamos sentados em frente a um computador e uma minoria da população prática exercícios físicos de forma eficiente. Se não bastasse, em toda esquina conseguimos encontrar algum tipo de alimento, que geralmente são pobres em nutrientes e ricos em açúcar e energia. Essa é a realidade da maioria das pessoas e por isso é tão fácil ganhar peso.   

Quem então nunca desejou eliminar alguns quilos extras? Mas o que fazer para reduzir o peso de maneira eficiente? 

A primeira coisa que vem a cabeça é entrar em uma dieta altamente restritiva. “Vou fazer por alguns dias, só para dar um choque no meu organismo”. E ai esta um dos maiores erros no processo de emagrecimento.

Dietas restritivas provocam desequilíbrios no organismo. Você perde gordura, mas também perde água e massa muscular. E o pior, seu metabolismo também diminui. E o que acontece depois você já sabe: o famoso efeito sanfona. Apesar de tentador o fato de perder bastante peso em um período curto de tempo, fuja! Pois o reganho de peso será mais rápido ainda.

Não há outro caminho se não a reeducação alimentar e a prática regular de exercícios.

 

Nosso foco alimentar deve ser em comida de verdade. Tudo aquilo que reconhecemos na natureza como alimento. É possível obter uma dieta saudável de diversas maneiras, com alto teor de gordura, com baixo teor de gordura, com baixo teor de carboidrato ou apenas balanceada. Mas desde que construídas em torno de comida de verdade e integral. Tentando evitar o consumo de alimentos industrializados.

Dessa maneira, a redução na ingestão de calorias, acontecerá de maneira natural. Mas para isso é preciso planejar a alimentação diária e muitas vezes não dá para fugir da cozinha. 

Um exemplo ótimo de resultado vem do aluno LCM. Em apenas 3 meses teve uma redução de 11 kg, saindo do peso de 93 kg para 82 kg. Conseguiu uma redução de 13 cm de circunferência abdominal saindo da zona de alto risco para doenças metabólicas.  E o mais satisfatório, a redução no seu percentual de gordura, de 29% classificado como alto para o valor adequado de 20,5%. 

Nesse período o L. intensificou a pratica de exercícios e se dedicou bastante ao plano alimentar. Mas sem restrições absurdas em sua dieta. Frutas, pães integrais, laticínios, arroz, feijão, carnes, ovos, verduras, legumes, castanhas (...) eram exemplos de alimentos que faziam parte do seu cardápio diário. Claro que para ter esse grande resultado, teve que se privar dos excessos das confraternizações. Deixando apenas para ocasiões especiais. 

 

Devemos ter em mente que o controle de peso exige um compromisso por toda a vida. Pois de nada adianta fazer dieta por 30 dias. E o resto dos dias como serão? Por isso sempre que me perguntam se tal dieta é boa, eu costumo dizer, tem prazo de validade? Se sim, então não presta. Assim sendo, para o processo ser duradouro não é preciso excluir todos alimentos que gostamos. Nem deixar de comer uma comida diferente aos finais de semana ou até mesmo ingerir bebida alcoólica. Mas desde que tudo isso seja feito com moderação e que saibamos ponderar nossas escolhas.  



Fonte: Tiago Mazzilli

.: Voltar :.



unidade personal: (16) 3877-8878 | (16) 9 9604-6479
unidade recanto das árvores: (16) 3441-1266 | (16) 9 9615-4765