BodyFitness RibeirãoPretana

 

Dedicada e determinada, Gabriela Cadeo, da Espaço Fit Academia, conquistou o vice campeonado de BodyFitness no Campeonato Sul Americano de 2017, o Arnold Classic South America

A paixão por musculação foi o que levou Gabriela Marques Cadeo, de 24 anos, a se dedicar ao bodyfitness. O contato com atletas de fisiculturismo, ao se mudar para Ribeirão Preto, foi o start inicial. “O proprietário de uma academia que eu treinava me perguntous e eu não tinha interesse em iniciar no esporte. Eu sempre levei os treinos muito à sério”, lembra a atleta que começou a competir na categoria Bodyfitness, no Paulista de 2016.

A atleta treina musculação desde os 16 anos, porém foi em 2013 que direcionou seu plano alimentar e treinos para o fisiculturismo. “Fiz isso para otimizar meu rendimento, com objetivo em atingir um nível de competição”, explica. Nesse processo, enfrentou diversas dificuldades, principalmente as restrições que a categoria exige. “Tudo é feito com muito amor, porém, somos humanos e, há momentos, em que nos sentimos esgotados. Esse esporte é uma união muito equilibrada de corpo, mente e espírito. Os três precisam estar em harmonia para o físico conseguir evoluir”, enumera. Gabi ainda acrescenta que é necessário ter um a mente muito focada para conquistar o que almeja – isso em qualquer categoria esportiva.  “Não existe meio termo. Ou você faz 100% ou não faz. Pois o seu nível de dedicação será visível aos olhos, já que o resultado de tudo que faz estará no seu corpo”, declara.

Quando Cadeo se tornou atleta, sua vida mudou completamente. A professora sempre gostou de desafios e foi no fisiculturismo que encontrou isso. “Hoje sou alguém muito mais equilibrada, calma e persistente. Não me abalo fácil por fatores externos. E essa força mental veio de tudo que já vivi no esporte”, salienta.

Gabriela começou a competir em 2014, porém só conseguiu seu primeiro título em 2016, no estadual da Federação IFBB SP. Quando a atleta recebeu seu primeiro troféu, a sensação foi de êxtase total. “Me transbordei no palco e senti que toda minha luta não foi em vão e que quando acreditamos em algo, demore o tempo que for, conseguimos atingir”, lembra a educadora, que tem como objetivo crescer como pessoa, através do esporte e, um dia se tornar atleta profissional.

Para quem deseja competir no segmento, a dica da Gabi é que tenham certeza de que a vida mudará completamente. “O crescimento tanto físico, quanto mental, que se conquista é enorme. Se prepare para esforçar. Só conseguimos resultados quando realmente nos dedicamos ao que se faz”, conclui.



Fonte: Ponto E Letra

.: Voltar :.



unidade personal: (16) 3236-2529
unidade recanto das árvores: (16) 3441-1266